Quarta-feira 20 de Março de 2019
Data: 19/03/2019
Hora: 18:00:00
TEMPO
Condição: Bom com sol
Temp: 23° Graus
VENTO
Direção: Sudeste
Velocidade: Forte
MAR
Condição: Alto na caixa
Correnteza: Sul
Água: Turva
Temperatura: 21° Graus
Pesca:

Momentos Plataforma


















 

Histórico do Clube

O Clube Social Plataforma Marítima de Tramandaí teve origem a partir de um empreendimento comercial inexitoso. Em fins do ano de 1969, a Castelatur Empreendimentos Imobiliários iniciou a construção da atual plataforma e, simultaneamente, a colocação de títulos patrimoniais no mercado.

O empreendimento não teve o sucesso esperado e após quase três anos de obras, o empreendedor retirou-se do empreendimento fazendo com que, os subscritores dos títulos tomassem a si sua administração, nascendo então a Plataforma Marítima de Tramandaí Clube de Pesca, na data de 11 de Junho de 1973, como uma sociedade civil de direito privado, com prazo de duração indeterminado com sede e foro jurídico na cidade de Porto Alegre, Estado do Rio Grande do Sul-Brasil.

Foi registrada no Cartório de Registros Especiais de Porto Alegre sob o N.º 6.906, as Fls. 94 do Livro A-10, em 21 de Agosto de 1973 e está inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) do Ministério da Fazenda sob o N.º 87.162.202/0001-18. Sua primeira Diretoria foi constituída pelos subscritores das cotas da Castelatur, tendo naocasião os participantes do empreendimento recebido, cada um, dois Títulos Patrimoniais.

Alguns venderam o 2º Título, aumentando assim o número de associados, formando um total de 1.743 efetivos. Não há interesse em aumentar o Quadro, o que ocorre esporadica_ mente ,quando alguém põe o seu Título à venda.

Como Clube, dirigido por seus Diretores, após acertados os dispositivos legais, o empreen_ dimento teve sucesso absoluto. A Plataforma foi avançando mar adentro 365 metros, sendo 8 metros de largura e, na frente, um "T " com 52 metros.

Sobre sua superfície, na entrada existe um prédio para recepção e administração, guarda caniços, armários e facilidades para o associado.

Existem três banheiros, sendo um com chuveiro, três esvisceradores distribuídos ao longo, sendo que um intermediário é fechado para maior conforto e mais dois pequenos localizados no "T". Os prédios estão interligados por telefone e permitem ligações externas. Um restaurante moderno, com ampla visão sobre o mar e a praia. Ampla iluminação, que permite a pesca noturna, e assim a Plataforma está aberta os 365 dias do ano, sem interrupção.

É realizada uma conservação rigorosa permanente, o que garante a firmeza da sua estrutura. Assim nasceu a Plataforma. O objetivo foi alcançado. Um ótimo local para a pesca de lazer. O sucesso foi tamanho que ficou evidenciado por peixes na casa dos 100 kg. O recorde foi um cação/mangona de 165 kg. Outra Mangona de 100kg foi pescada por Hilton Caldas. O casal Evilásio Eloy Juchem e Nadir Pereira Piuga capturou um de 84 kg. Conhecido atleta do futebol, Sergio Moacyr Torres Nunes, capturou um de 70 kg.

Peixes na casa dos 10 quilos eram comuns. Isto durou até meados da década de 80, quando com o desprezo total pela Ecologia o peixe foi desaparecendo, ficando reduzido com raras exceções aos de pequeno porte.

A parte social já estava em desenvolvimento. Sob a liderança do atual Presidente foi adquirido, junto ao Rio Camarão, uma área de terra com 2,5 hectares. Dentro desta área corre um pequeno rio, de nome Pai Manoel. Em conseqüência, a Sede Campestre passou a se chamar "Sede Rio Pai Manoel".

Com um Plano Diretor, estabelecendo etapas seqüenciais de prioridades construtivas, uma boa parte já foi alcançada.

Um Parque Infantil fechado, completo em todos os aspectos, duas quadras de Tênis, uma de Padle, uma de Vôlei e Basquete e outra de Futebol Sete. Complexo moderno de banheiros com aquecimento central. Uma inovação: garagens individuais fechadas para barcos, num total de 14, com rampa de acesso ao Rio Camarão e, consequentemente, às lagoas, tanto o leste para o mar como para o norte pela Lagoa Itapeva até Torres.

Está aberto o caminho, não só para a Pesca como também esportes náuticos.

A Plataforma oferece aos seus associados, além de pesca, variadas opções esportivas na Sede campestre, como Tênis, Padle, Vôlei, Basquete, Bocha, Naútica, Futebol e para as crianças um completo Parque Infantil.

Existem dois tipos de provas de pesca: as do calendário da FRAP, das quais duas realizadas na Plataforma, são a prova em comemoração ao aniversário da Plataforma e as já tradicionais 12 horas de Tramandaí. Essas provas contam com a participação de todos os Clubes filiados à Federação.

Em grande número são as provas internas, visando a confraternização entre os seus associados e, eventualmente, convidados.

Talvez a "Medalha Domingueira" seja a mais interessante para quem se inicia nas provas, como também os jovens. É uma prova onde o competidor tem liberdade para tudo, bastando apresentar o Peixe capturado ao Árbitro e, ao seu próprio critério, levá-lo para consumo ou devolvê-lo ao mar. São realizadas quatro provas no verão e oito no inverno, sempre aos domingos pela manhã.

Ainda entre associados destacam-se as provas de Duplas dos Casais, do Cação, do Papa-Terra e da Família Plataformiana, onde pescam familiares como, por exemplo, o avô e o neto, competindo na faixa etária do neto.

Uma prova já realizada há 23 anos é a Prova Golfinho, homenagem da Plataforma através de suas crianças e de seus jovens à Brigada Militar, pelos relevantes serviços prestados à comuni_ dade, em particular pela segurança que traz aos veranistas através da Operação Golfinho.

 

Fotos da Construção da Plataforma Marítima de Pesca em Tramandaí

 



[Galeria de Fotos]